sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Ultimos Versos




Versifiquei o meu amor

Para lhe falar da vida...

Por caminhos dispersos

A despedida.

Por minha própria escolha

Assim bem o quero.

Fazer do que me resta

Meu assento etéreo.

No vão das palavras não ditas

Por entrelinhas aqui jaz meu coração,

E tatuado na alma sua eterna canção.

Por amores não realizados

Talvez amastes em vão.

Mas nunca diga isso

Pois de herança a ti

Só tenho meu coração.

Tu foste a mais bela aurora

Que a vida me permitiu viver.

Sem esquivas e sem silêncio

Eu morro por você.

Sei que em muitas vezes

Feri seu coração.

Perdão, perdão

Por cada lágrima, mas essa é minha escolha

E talvez ingratidão.

Nesta vida já chorei e já morri.

E por isso que prefiro você bem longe de mim.

Perdão também por minhas palavras

Versos tão tristes que me maltratam.

Por tanto chorei,

Agora peço a ti que encontre alguém

Que o ame tão quanto o amei.

Essa foi minha escolha irrevogável

Agora espero algum anjo

Vir ler os meus pecados...

No Juízo final então

Covardia.

Hipocrisia.

Ingratidão.

Perdão! Perdão!


Caroline Prates

10-03-08

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desde já agradeço os comentários... Toda opinião aqui é bem vinda.

Beijos.